A guerra sobre os dados do aplicativo: Twitter contra a aplicação da lei nos EUA

Aidan Fitzpatrick

By Aidan Fitzpatrick

Published

Atualizada

See how I'm qualified to write this article

O Twitter agiu no início de maio para restringir o acesso dos serviços policiais e de segurança dos EUA para acessar seus dados de aplicativos de usuários. O Twitter não fornece esse serviço diretamente, mas sim através de uma empresa privada, a Dataminr, na qual detém uma participação de 5%. A empresa afirma que tem uma política pré-existente de não fornecer dados a agências governamentais para fins de espionagem, embora pareça que a Dataminr tenha fornecido informações à inteligência dos EUA por algum tempo.

Várias autoridades norte-americanas disseram ao movimento do Wall Street Journal do Twitter, enfatizando o crescente interesse e tensões em torno do uso e acesso a dados de aplicativos, especialmente nos círculos governamentais. O Twitter - entre outros aplicativos - é usado por grupos terroristas como o ISIL para comunicações, e é, portanto, de particular interesse para os serviços de inteligência.

Os recursos de acesso a dados de aplicativos fornecem inteligência extremamente valiosa para agências. Dados do Twitter alertaram os EUA para os ataques terroristas de Paris, e os ataques terroristas em Bruxelas, cerca de 10 minutos antes de a grande mídia começar a reportar.

Outras empresas de tecnologia dos EUA recentemente recuaram contra grupos federais dos EUA. A Apple acatou o FBI sobre o acesso a dados de aplicativos no iPhone de San Bernadino e a Microsoft está lutando contra uma autorização do Departamento de Justiça para dados de aplicativos de e-mail da Irlanda. O Google e o Facebook (via WhatsApp) apoiaram a Apple contra a instalação de backdoor móvel para fins de coleta remota de dados de aplicativos.

O FBI, o Departamento de Justiça, a Apple, o Google e a Microsoft são todos licenciadores da tecnologia da Reincubate. As APIs de dados de aplicativos da Reincubate fornecem funcionalidade para acessar e interpretar dados de aplicativos em várias plataformas. Para mais informações, leia sobre a API do iCloud .

About the author

Aidan Fitzpatrick founded Reincubate in 2008 after building the world's first iPhone data recovery tool, iPhone Backup Extractor. He's spoken at Google on entrepreneurship, and is a graduate of the Entrepreneurs' Organisation's Leadership Academy.

Reincubate's CEO at Buckingham Palace

Pictured above are members of Reincubate’s team meeting HM Queen Elizabeth Ⅱ at Buckingham Palace, after being awarded the UK’s highest business award for our work with Apple technology. Read our position on privacy, safety and security.

Can we improve this article?

We love hearing from users: why not drop us an email, leave a comment, or tweet @reincubate?

© 2008 - 2019 Reincubate Ltd. Todos os direitos reservados. Registered in England and Wales #5189175, VAT GB151788978. Reincubate® is a registered trademark. Privacidade e Termos. Recomendamos 2FA. Construído com em Londres.